Origem do Natal

Origem do Natal e o significado da comemoração.

O Natal é uma data em que comemoramos o nascimento de Jesus Cristo. Na antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exactidão a data do nascimento de Jesus. Foi somente no século IV que o 25 de Dezembro foi estabelecido como data oficial de comemoração. Na Roma Antiga, o 25 de Dezembro era a data em que os romanos comemoravam o início do inverno. Portanto, acredita-se que haja uma relação deste facto com a oficialização da comemoração do Natal.

As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois este foi o tempo que os três reis Magos levaram a chegar à cidade de Belém e entregarem os presentes (ouro, mirra e incenso) ao menino Jesus. Actualmente, as pessoas costumam fazer as árvores e outras decorações natalícias no início de Dezembro e desmanchá-las até 12 dias após o Natal.

Do ponto de vista cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente, pois marca o ano 1 da nossa História.

 A Árvore de Natal e o Presépio

Em quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas e outros espaços. Em conjunto com as decorações natalícias, as árvores proporcionam um clima especial neste período.

Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, com Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta.

Esta tradição foi trazida para o continente americano por alguns alemães, que vieram moravam na América durante o período colonial. Em Portugal, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança.

O presépio também representa uma importante decoração natalícia. É o cenário que representa o local onde Jesus nasceu, ou seja, uma manjedoura, os animais, os reis Magos e os pais do menino. Esta tradição de fazer presépios teve início com São Francisco de Assis, no século XIII. As músicas de Natal também fazem parte desta linda festa.

 

O Pai Natal : origem e tradição

 Consta que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C.. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.

Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres que lhe eram atribuídos.

A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus e em Portugal de Pai Natal.

Até o final do século XIX, o Pai Natal era representado com uma roupa de inverno na cor castanha. Porém, em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o bom velhinho com uma roupa, também de inverno, nas cores vermelha e branca (as cores do refrigerante) e com um gorro vermelho com um pompom branco. A campanha publicitária fez um grande sucesso e a nova imagem do Pai Natal espalhou-se rapidamente pelo mundo. Conforme a lenda, o Pai Natal mora no extremo norte, numa terra de neve eterna. Reside nas montanhas de Korvatunturi na Lapónia, Finlândia, onde existe um parque alusivo ao Natal (http://www.santapark.com/). O Pai Natal vive com sua esposa, incontáveis elfos mágicos e oito ou nove renas voadoras. A nossa escola parceira do projecto CoSSOL tem um dos polos nesta região, uma vez que, tal como aconteceu em Portugal, na Finlândia também criaram agrupamentos de escolas.

AC

%d bloggers like this: