AEOB: Dia IPD

No passado dia 3 comemorou-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. A secção de Educação Especial do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro organizou actividades e actuações que marcaram esta data. Há neste concelho muitos casos de crianças com necessidades educativas especiais que precisam diariamente de especial cuidado.

O dia começou às 9h30 da manhã com ateliês que se realizaram nas Escolas Básicas: Dr. Acácio Azevedo e Dr. Fernando Peixinho. Na primeira escola realizaram-se actividades motoras, com circuitos em cadeiras de roda e de olhos vendados. Na segunda escola, actividades sensoriais e cognitivas tendo sido a sala TIC o ponto de encontro de algumas turmas daquela escola. Nem os alunos das unidades de Multideficiência e de Autismo foram esquecidas. Deste modo desenvolveu-se um ateliê intitulado “Sou aquilo que perdi”. A envolvência entre os meninos das salas do 1ºciclo e os meninos que frequentam as unidades revelou-se bastante interessante e frutífera.

Estes ateliês visaram sensibilizar os alunos para as dificuldades sentidas pelas pessoas deficientes, quer a nível cognitivo e sensorial, quer a nível motor. Podemos concluir que as actividades se revelaram muito interessantes, atraentes e plenamente ajustadas ao dia.

O feedback que tivemos dos alunos foi revelador disso mesmo. Segundo os alunos que participaram, as actividades foram divertidas e apropriadas à temática; possibilitou-lhes tomar consciência que não é fácil executar as tarefas da vida diária quando se padece de algumas limitações motoras ou cognitivas; puderam valorizar todos aqueles que lutam e nunca desistem, pois o mundo para eles nem sempre é muito sorridente e nem sempre as pessoas estão preparadas para ajudar. Verificámos que a adesão dos professores e alunos foi razoável. A equipa de educação especial reconhece que ainda há pouca divulgação das efectivas barreiras e contrariedades e sobretudo respeito pelos sentimentos das pessoas portadoras de deficiência.

No período da tarde, às 14h00, recebemos no pavilhão desportivo da Escola Básica Dr. Acácio Azevedo alguns jovens e adultos com deficiência grave e profunda do CAO (Centro de Actividades Ocupacionais) da Santa Casa de Misericórdia de Oliveira do Bairro, que nos cativaram com um pequeno teatro musicado. O CAO tem como objectivos estimular e facilitar o desenvolvimento das capacidades destes utentes, bem como facilitar a sua integração social, o seu encaminhamento, sempre que possível, para programas adequados de integração sócio-profissional e contribuir, em conjunto com as famílias, para o seu bem-estar socio-emocional. Às 15h00 a fanfarra Zabumbar da CERCIAG presenteou-nos com ritmos bastante animados. Esta fanfarra foi fundada em Dezembro de 2004 e é constituída por cerca de vinte e cinco percussionistas.
É um projecto pedagógico que, pela sua natureza artística, constitui terreno propício para o desenvolvimento de actividades de trabalho interdisciplinar, individual e em grupo. Seguiu-se uma pequena demonstração de Boccia- uma reconhecida modalidade paralímpica dinamizada pelo professor César do departamento de Expressões -Educação Física com alunos do Agrupamento.

 O pavilhão encheu-se de miúdos e graúdos todos cativados com o que viam e ouviam. Para encerrar o dia serviu-se um pequeno lanche oferecido pelo Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro.

Ao longo do dia alguns elementos do CASCI de Ílhavo exposeram e fizeram demonstração de trabalhos manuais realizados pelos utentes.

Por fim queríamos agradecer à Santa Casa da Misericórdia de Oliveira do Bairro, nomneadamente ao Ed. Jorge, técnico Alexandre e todos os envolvidos na actividade; ao Prof. Miguel Cruz e a todos os envolvidos na actividade da CERCIAG; aos Bombeiros Municipais de Oliveira do Bairro por nos terem disponibilizado 2 cadeiras de rodas e fita sinalizadora; ao Prof. Rui Martins da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro por nos ter cedido as carpetes plásticas para o chão do pavilhão; ao Centro Social de Oiã por ter possibilitado o transporte das crianças das Unidades; ao Prof. Carlos Freitas (agrupamento de escolas de O. B.) e, por fim ao Prof. César Roça do agrupamento de escolas de O. B. (responsável pela dinamização do Boccia).

A Equipa de Educação Especial acredita que o objectivo foi cumprido. No dia 3 de Dezembro serviu para pensar um pouco mais no que são as reais dificuldades e o que se pode conseguir mesmo não sendo 100% saudável.

Marta Oliveira, Sónia Pinto e Sílvia Marcelino

Secção de Educação Especial

%d bloggers like this: