Centro Novas Oportunidades do AEOB

Iniciativa Novas Oportunidades

A Iniciativa Novas Oportunidades do Ministério da Educação e do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, apresentada publicamente no dia 14 de Dezembro de 2005, tem como objectivo alargar o referencial mínimo de formação até ao 12º ano de escolaridade para jovens e adultos.

A que público se dirige a Iniciativa?

O primeiro eixo consagra, como recurso fundamental para estancar o fluxo de jovens que deixam os sistemas de educação e formação sem concluírem o ensino secundário, um claro reforço do ensino profissionalizante de dupla certificação, fazendo com que o número de vagas em vias profissionalizantes passe a representar metade do total de vagas ao nível do secundário. O objectivo é claro: fazer com que o 12º ano de escolaridade seja o patamar mínimo de escolarização dos jovens que saem hoje dos sistemas de educação e formação e que os trajectos de qualificação profissional garantam, em simultâneo, uma certificação escolar e profissional.

Para os adultos, a estratégia definida é a de possibilitar aos que já estão no mercado de trabalho sem terem completado o 12º ano de escolaridade, uma nova oportunidade. A expansão da oferta de cursos de educação e formação de adultos e o alargamento da rede e número de pessoas abrangidas pelo Sistema de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências constituem os elementos nucleares desta estratégia. Este sistema é encarado como via estratégica para envolver adultos em percursos qualificantes na justa medida em que permite reconhecer as competências adquiridas pela experiência, ao mesmo tempo que se propõem itinerários formativos adequados ao ponto de partida de cada um.

O que é um CNO?

É uma estrutura organizada no âmbito da Iniciativa Novas Oportunidades, regulada pelo Ministério da Educação e pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social que visa, essencialmente, cumprir dois objectivos:

1) Aumentar a qualificação dos portugueses (no mínimo até 12º ano de escolaridade), numa lógica de aprendizagem ao longo da vida e de aquisição de saberes profissionalizantes fundamentais para o ingresso e progressão no mercado de trabalho.

2) Dar oportunidade a todos os cidadãos, que por diversas condições não lhes foi possível prosseguir os seus estudos, ver as suas competências e aprendizagens, valorizadas, reconhecidas e certificadas.

Quem faz parte de uma Equipa CNO-RVCC?

1 Director

1 Coordenador

1 Técnico de Diagnóstico e Encaminhamento

1 Técnico Administrativo

4 Profissionais

Formadores de várias áreas

Equipa CNO – RVCC do AEOB

Directora:

Júlia Gradeço

Coordenadora:

Teresa Figueiredo

Técnica de Diagnóstico e Encaminhamento:

Joana Pina

Técnico Administrativo:

José Pedro Guerra

Profissionais:

Dolores Mendes, Fátima Clemente, Joana Jesus e Vera Ferreira

Formadores:

Adelina Ferreira, Aldina Saraiva, Ana Ramos, Dulce Lisboa, Francisco Deus, Marina Neto, Mário Oliveira e Sónia Rocha

Assessor da CAP para o CNO:

Mário Oliveira

O CNO – RVCC do AEOB certificou, em 2010, mais

46% de Adultos que em 2009


 

Considerando a NUT Baixo Vouga, e no que diz respeito às certificações, o CNO- RVCC do AEOB está bem acima da média.

O CNO – RVCC do AEOB em processo de

Auto – Avaliação

Durante 2010/2011 o CNO – RVCC do AEOB está envolvido num processo de Auto – Avaliação liderado pela Universidade Católica e coordenado pelo Prof. Roberto Carneiro.

O nosso CNO – RVCC está inserido no Cluster C ao qual pertencem outros CNOs da Região.

Durante o Ano de 2011 serão conhecidos os resultados dessa Auto – Avaliação que serão certamente importantes para a melhoria de práticas e procedimentos na estrutura organizativa CNO – RVCC.

 

Almoço de Natal do CNO – RVCC

Como já é tradicional a Equipa CNO – RVCC comemorou este período Natalício com um Almoço de Convívio realizado num restaurante da Região da Bairrada no dia 17 de Dezembro.

No referido Almoço participaram todos os elementos da Equipa que trocaram presentes.

A Presidente da CAP e a Coordenadora de Estabelecimento da ESOB também participaram neste “quente” convívio de Natal.

A amizade e a camaradagem estiveram sempre presentes ao longo do repasto.

%d bloggers like this: